16 de mai de 2011

Destino era algo complexo demais. Sorte, talvez? Ele não acreditava. Vivia sempre na busca incessante pela vida, sem tirar o sorriso do rosto sempre andava acompanhado da sua melhor amiga: a esperança; mas por vezes seu inimigo, o medo, tomava-lhe e nessas horas ele mergulhava no labirinto que é viver, cheio de receios, de meias palavras, ilusões, ansiedades... Tudo isso lhe causava um caos no pensamento. 

(...)

Mas um dia, o caçador de sonhos começou a se questionar sobre a vida, sobre os sonhos, sobre o "tudo" que às vezes parecia ser um "nada", com os olhos perdidos ele queria apenas que o vento o levasse e nesses instantes sua angustia impedia de ver que as respostas para todas as suas perguntas estavam dentro dele... Só ele podia fazer tudo valer à pena.
Caçador de sonhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual o sabor?