7 de mai de 2011

Cantiga

II
 

A donzela adormecida
É a tua alma santinha,
Que não sonha nas saudades
E nos amores da minha
 

— Nos meus amores que velam
Debaixo do teu dossel,
E suspiram no alaúde
As notas do menestrel!
 

Acorda, minha donzela!
Foi-se a lua — eis a manhã
E nos céus da primavera
A aurora é tua irmã!
 

Abriram no vale as flores
Sorrindo na fresquidão:
Entre as rosas da campina
Abram-se as do coração.
 

Acorda, minha donzela,
Soltemos da infância o véu...

Se nós morremos, num beijo,
Acordaremos no céu!

 Álvares de Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual o sabor?