22 de fev de 2011

Ela ainda vive com as asas que lhe foram dadas, o coração na boca liberto e cansado de tantas outras quedas, um pé no chão como atalho pra qualquer fuga. Não recebe nada em troca, ainda tem o seu amor como garantia e esse, talvez só dure em liberdade.
Priscila Rôde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual o sabor?