30 de dez de 2010

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.

Um comentário:

  1. Esse poema do Drummond é fascinante, descreve muito bem todos os nossos anseios...!

    Feliz ano novo pra ti

    beijos

    ResponderExcluir

Qual o sabor?